Google+ Le Disperser

18/03/2014

Ponto.

Somos apenas crianças querendo tomar conta das próprias vidas.

Apenas árvores que, enquanto sofrem as insolações e tempestades, tentam manter suas folhas no melhor estado possível - cada uma delas.

Apenas artesãos que, construindo ampulhetas, pensam controlar a areia que cai - e a velocidade em que cai.

Andarilhos que traçam rotas desconhecendo a existência de atalhos e bifurcações.

Constantes em nossa própria inconstância.
Inconstantes no mundo constante.

17/03/2014

Para quem está em dúvida

Seja fiel a si mesma(o). 
Você sempre será sua maior companhia, então é melhor sentir-se bem.

Aceite seus sentimentos. E não seja irresponsável em relação a eles: assuma-os. Eles não podem ser sufocados por ninguém, acredite - nem mesmo por você.

Que importa às vezes parecer boba(o)? Pelo menos, ao deitar a cabeça no travesseiro antes de dormir, não sentirá o peso da dúvida. A vida pode ser mais leve e bonita se nos permitirmos ser mais intuitivos, sem colocar questionamentos no caminho.

Ao agir, você tem 50% de chances de errar e não chegar ao resultado que desejava. Mas, ao deixar para lá, a probabilidade de arrependimento é de 100%. Dizem que "é mais fácil se arrepender do que se fez do que se amargurar por algo que deixou de ser feito". 

Mas, cá entre nós: quando vale a pena, quem se arrepende de ter tentado?


Clichê, mas quem disse que clichês são sempre ruins? Talvez seja o que alguém precisa ler.
Escrevi este texto há mais ou menos um ano, e por acaso o encontrei hoje em um caderno.
 

Sua razão e suas consequências foram o melhor risco que eu já corri.

28/02/2014

Resumo: Janeiro e Fevereiro

Horto Florestal da minha cidade, nos primeiros dias de 2014.

Voltei! Como estão? Gostaram do novo layout do blog? 

Como puderam perceber, está ainda mais simples do que antes e acabou refletindo minha vontade de me expor um pouco menos na internet (alguns posts mais pessoais foram revertidos para rascunho, mas não vão fazer muita falta, prometo). Lembram-se de quando me desafiei a ficar o mês de Julho sem entrar no Facebook? Pois bem, consegui e depois disso passei a entrar cada vez menos na rede social. Na verdade, eu só acessava para curtir alguma coisa ou usar o chat, porque minha timeline estava juntando pó.

Porém-contudo-no entanto, em Dezembro finalmente consegui meu smartphone e conheci as maravilhas do WhatsApp (embora eu prefira e utilize mais o Viber), o que fez com que o Facebook deixasse de ser a única forma de manter contato com algumas pessoas. Infelizmente, também veio junto o hábito de fazer login na telinha azul sempre que eu não tinha mais nada para fazer, o que me deixava um tanto descontente porque os feeds nem eram tão bons assim.

No comecinho de Janeiro, resolvi desativar de vez meu FB e, para minha surpresa, até agora não senti a menor falta. Sério, não tenho nem curiosidade de dar uma olhada ou ficar sabendo da vida dos outros. Afinal, os amigos próximos conversam comigo de verdade, né? Não vou acompanhá-los (e nem eles a mim) através de meia dúzia de fotos ou frases de efeito; e as páginas, que eram a melhor parte, são abertas. Nada contra quem ainda usa, apenas quero dar meu depoimento de sobrevivente satisfeita (haha). Por consequência, acabei voltando a usar mais o Twitter, que se adequa melhor à minha forma de utilizar redes sociais.

E, falando em Janeiro, foi um mês muito bom! Deu para descansar nos dias de recesso e fazer várias coisas legais (sem sair do ritmo, porque os desafios começaram cedo). Até parte de Fevereiro, publiquei alguns artigos em um dos sites da rede de conteúdo web em que eu trabalho, dêem uma olhada:


Com o passar dos dias minha rotina pessoal ficou um tanto frenética e as energias se esgotaram bastante, mas tudo continuou se encaminhando. Dizem que o ano só começa depois do Carnaval, que para mim é um feriado de filmes, livros, dormir até mais tarde e música. Então, let’s take a break and recharge the battery ;)

18/02/2014

O Coração Risonho

Sua vida é sua vida 
Não deixe que ela seja esmagada na fria submissão.
Esteja atento.
Existem outros caminhos.
E em algum lugar, ainda existe luz.
Pode não ser muita luz, mas
ela vence a escuridão.
Esteja atento.
Os deuses vão lhe oferecer oportunidades.
Reconheça-as.
Agarre-as.
Você não pode vencer a morte,
mas você pode vencer a morte durante a vida, às vezes.
E quanto mais você aprender a fazer isso,
mais luz vai existir.
Sua vida é sua vida.
Conheça-a enquanto ela ainda é sua.
Você é maravilhoso.
Os deuses esperam para se deliciar
em você.
Charles Bukoswki